News

Desafios para as seguradoras em 2024

A indústria global de seguros precisa se reinventar para enfrentar as novas necessidades de seus usuários. Segundo dados da McKinsey & Company, as principais alavancas de mudança para as seguradoras são: as transformações digitais, o aumento das preocupações ambientais, sociais e de governança e o atual panorama econômico de instabilidade.

Sumário

Um dos papéis-chave das InsurTech é gerar novas vias de inovação que consigam agregar valor às entidades seguradoras e também permitir que se destaquem em um ambiente cada vez mais competitivo.

Estas são algumas das forças que criarão mais oportunidades em 2024:

Aumento da idade média da população e incerteza nas pensões

Segundo a projeção do Instituto Nacional de Estatística (2022-2035), em 2035 haverá mais de 12,8 milhões de pessoas com mais de 65 anos, o que representará 26,5% do total da população portuguesa. Se a isso adicionarmos as recentes notícias sobre o futuro das pensões, o panorama se complica.

"Para manter a relação atual entre pensão média e salário médio no futuro, será necessário alcançar os 27 milhões de contribuintes em 2050, cerca de 10 milhões a mais do que atualmente."

Como indicam os cálculos da BBVA Research

Com esses dados à mesa, não há dúvida de que a indústria seguradora poderá ajudar muitos cidadãos a planejar sua aposentadoria.

New call-to-action

Subida das taxas de juros nominais e queda das taxas reais

A consultora sediada na grande maçã indica que as primeiras permanecerão elevadas em um futuro próximo, enquanto os bancos centrais buscam controlar a inflação. Por esse motivo, os seguros de vida poderão aproveitar a tendência para ampliar sua margem nos próximos meses.

De acordo com essa previsão, veremos um aumento nos lucros desde que as entidades aumentem o ROE para atender às expectativas dos acionistas. Também se espera que as taxas de juros mais altas gerem um deterioro do crédito, o que se traduziria em maior inadimplência e migração de classificações. Tudo isso pode afetar as carteiras de investimento.

O papel-chave da tecnologia para lidar com as mudanças

As expectativas dos clientes não param de aumentar no que diz respeito ao nível de atenção e serviço. Suas demandas estão principalmente relacionadas à digitalização dos produtos e sua disponibilidade a qualquer momento e lugar. Levando isso em consideração, até mesmo as seguradoras mais eficientes devem se atualizar e buscar novos modelos de negócios.

Conhecer as últimas tendências e antecipar quais serão as novidades tecnológicas que terão mais importância no mundo dos seguros a curto e médio prazo é fundamental para poder antecipar e melhorar a oferta de produtos e serviços.

Como gerar oportunidades de venda de seguros e produtos financeiros: aumento de vendas e vendas cruzadas com open banking

Como já mencionamos em nosso post sobre open banking, as seguradoras estão cientes das vantagens que essa tecnologia oferece para aumentar seu volume de negócios. De acordo com o estudo da Experian:

39% das empresas já investiram em open banking e outros 47% planejam fazê-lo.”

Business and consumer insight report 2022

O atrativo do open banking é evidente para as seguradoras, pois oferece um conhecimento que podem transformar em uma experiência de cliente aprimorada. Também representa um aumento na precisão das avaliações de solvência. A pergunta-chave é: como começar a usá-lo?

Talvez devido à economia de tempo e dinheiro que representa, muitas entidades decidem confiar em startups insurtech para aplicar essa tecnologia. São parceiros tecnológicos com experiência comprovada e capacidade de lançar ferramentas inovadoras no mercado em pouco tempo e com custos muito mais baixos do que o desenvolvimento interno.

Graças ao conhecimento obtido por meio de nossa ferramenta COCO{Insurance}, que utiliza IA, aprendizado de máquina e PLN, as empresas podem oferecer aos seus clientes produtos e serviços altamente personalizados, melhorar o envolvimento de suas plataformas digitais e aumentar sua receita.

Open banking nas seguradoras: como podem se beneficiar?

Algumas das vantagens de usar uma ferramenta como COCO {Insurance} são:

  • Identificar apólices em vigor, datas de vencimento, concorrentes.
  • Descobrir ativos financeiros e não financeiros: imóveis, veículos, etc.
  • Conhecer detalhadamente o cliente: hábitos de consumo, dívidas e inadimplências, renda, etc.
  • Utilizar a agregação bancária para realizar uma análise do perfil de risco do cliente.

Esses desenvolvimentos se integram facilmente nas plataformas digitais das seguradoras, via API. Os módulos de marca branca permitem, além disso, adaptar o visual e a sensação da ferramenta para que se integre ao ambiente digital da entidade. Os dados transacionais do usuário são exibidos de forma organizada e categorizada em um painel que permite detectar novas oportunidades comerciais com apenas um olhar.

Não devemos esquecer a importância da educação financeira para fidelizar os clientes. Foi comprovado que ajudar o usuário a tomar melhores decisões para sua economia doméstica é vital para retê-lo e fazer com que recomende seus produtos e serviços.

Em resumo, as seguradoras têm à disposição a possibilidade de entrar em uma nova era de oportunidades de negócios, competindo no mesmo nível que os bancos graças à análise transacional dos clientes.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.