News

Banca Acessível para Milhões de Pessoas

David Jimenez Maireles testemunhou a transformação digital da banca em primeira mão. Nesta sessão do Meets, ele compartilha a emocionante jornada desde seus primórdios na consultoria e na banca tradicional até sua imersão no mundo das finanças digitais.

Sumário

Através do seu trabalho em prestigiadas instituições financeiras e startups fintech, o nosso convidado foi fundamental no lançamento de neobancos que aproximaram os serviços bancários a milhões de pessoas.

Santander e Ing Direct: Pioneiros da Banca Online

Agora consultor, David começou a sua carreira a estudar Direito, mas logo foi atraído pelo mundo das finanças. Ele começou a trabalhar para o Banco Santander em 2010, após a aquisição do Sovereign Bank, que permitiu ao banco espanhol entrar no mercado bancário comercial dos EUA.

Isso envolveu a substituição do sistema de banca online e a implementação da tecnologia corporativa do banco. Além disso, foi estabelecido um processo de pesquisa para estudar o setor de tecnologia financeira em países como África do Sul, Austrália e Turquia. Os resultados eram apresentados trimestralmente ao Comitê de Tecnologia, juntamente com várias propostas inovadoras.


David e Juanjo brincaram sobre uma proposta que foi arquivada-a criação de uma meta de poupança, uma funcionalidade posteriormente implementada pelo Banco Santander através do Coinscrap Finance no seu módulo de micropoupança.

David Jimenez Maireles,
Consultoria e Desenvolvimento de Negócios na D19 Advisory

David explicou que em 2014 foi recrutado pelo ING Direct para supervisionar o lançamento de um novo processo de onboarding digital. Na época, a corrida para ser o primeiro era feroz, liderada pelo banco holandês e pelo BBVA.

Após discutir os meandros do processo e compará-lo com o sistema anterior, que envolvia a visita de um mensageiro que entregava o pack de boas-vindas após verificar o documento de identidade, ele compartilhou um fato impressionante: o tempo que um usuário levava para se inscrever diminuiu de 3-5 dias para 24-36 horas.

Claro, venceram a corrida contra o BBVA.

Expandindo Horizontes Fintech: De Berlim à Arábia Saudita, Passando pelo Vietname

Raisin: A Plataforma Europeia de Investimentos

Dois anos depois, surgiu uma oportunidade interessante na Alemanha: liderar a expansão de uma inovadora plataforma de investimentos em Espanha. Raisin, capaz de integrar soluções white-label dentro dos bancos, permitia aos utilizadores espanhóis depositar as suas poupanças noutros países, oferecendo taxas de juro muito superiores às dos bancos nacionais.

Juanjo quis saber mais sobre o modelo de negócios da fintech e a vantagem de pivotar de um modelo B2C para B2B, que abre esses desenvolvimentos tecnológicos para milhares de utilizadores.

New call-to-action

TNEX: Um Banco Digital Projetado como um Videogame

"No sudeste asiático, mais da metade da população não possui conta bancária. No entanto, passam mais de 5 horas por dia online," comentou David. Quando recebeu uma ligação de um amigo no Vietname para criar um neobanco do zero, não precisou pensar duas vezes. Ele e a sua parceira mudaram-se para o país e rapidamente iniciaram um processo criativo sem precedentes.


O conceito de banca gamificada de David revolucionou o mercado. Após contactar a principal empresa de videojogos local, desenharam uma plataforma atraente, simples e com um nível de envolvimento sem igual. Não só tratavam do aspecto lúdico da experiência, mas também se centraram em cuidar da saúde e fomentar a educação financeira dos seus utilizadores.

💡 David Jimenez disse...

Além de desenhar duas mascotes para facilitar a interação com a plataforma, estabeleceram gestos, como arrastar e soltar, para aumentar o tempo de uso.

A lista de funcionalidades é imensa: desde personalizar as contas com a foto do titular e identificá-las usando bolhas de diferentes tamanhos (em função do número de transferências realizadas), até digitalizar costumes locais, passando pela criação de chats entre utilizadores da app.

Não percas o podcast com todos os detalhes!

Stealth Digital Bank, um oásis de inovação no deserto

Juanjo aproveitou a ocasião para destacar a semelhança da regra de passos do TNEX e do B100, embora insistisse no impacto de tê-la implementado anos antes do neobanco espanhol. "Quanto maior é um banco, mais burocracia, mais comités e mais tempo para a tomada de decisões", sentenciou David.

Na Arábia Saudita, lançou um novo banco digital e, desta vez, as suas tarefas estavam muito centradas no contacto com o regulador. Trabalhou durante 9 meses nas áreas de produto e design , além de estabelecer diferentes acordos de colaboração para melhorar os processos da entidade.

Personalização e bem-estar: o futuro da banca

Juanjo quis saber mais sobre a a nova faceta de David como consultor. David explicou que se centra em colaborar com startups e bancos digitais para que aproveitem todo o seu conhecimento e experiência. Agora é possível aproveitar os dados disponíveis para crescer mais rapidamente, disse David.

David explicou que a terceira onda de digitalização na banca presta especial atenção às necessidades dos clientes. "O banco que não se move, morre", sentenciou. Falou da necessidade de antecipar-se ao utilizador graças à informação disponível e oferecer um serviço realmente útil no seu dia a dia.

"Fazer com que o cliente se sinta importante, protegido e seguro ao longo do seu projeto de vida. Não é a mesma coisa ser estudante, alugar uma casa ou casar-se. A banca costuma ser estática, mas a nossa vida evoluie o setor precisa mudar para uma experiência Netflix ou Spotify que, em função do comportamento, vá adaptando-se," indicou David.

New call-to-action

A revolução da IA nas finanças

O nosso CMO voltou a insistir no quão interessante estava a conversa e, como habitual, lançou ao nosso convidado a pergunta:

Que tecnologia achas que revolucionará o setor financeiro nos próximos anos?

"Todos vimos como o iPhone mudou a forma de interagir e de comunicar em 2007. As primeiras pessoas que experimentaram o Chat GPT garantiram que parecia magia... Estamos a ver que a IA nos permite fazer o que sempre quisemos: antes de alguém precisar de um produto, estar lá para oferecê-lo, fazer segmentos de um e tratar os clientes de maneira hiperpersonalizada,” destacou.

"Ainda estamos numa fase de supervisão, mas os bancos digitais baseados em IA vão aproveitar as eficiências e as melhorias que esta tecnologia oferece". Com estas palavras, David encerrava a sua contribuição ao nosso Meets. Juanjo desejou-lhe a maior das sortes na sua nova etapa profissional, além de agradecer novamente pela sua participação.

Obrigado também a toda a nossa comunidade, vemo-nos em breve numa nova edição do Coinscrap Finance Meets. Fiquem atentos/as às nossas redes sociais!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.