News

O que é inclusão financeira? Os melhores indicadores para entendê-la

Na imprensa e na internet, podemos constatar que estão em ascensão as iniciativas destinadas a permitir que certos setores da população possam beneficiar-se de produtos como a micro poupança e os micro serviços, ajudando-os, assim, a alcançar sua inclusão financeira.

Sumário

A inclusão financeira é a situação em que uma pessoa ou empresa pode acessar, com facilidade e a um custo justo, os produtos e serviços financeiros que podem ser úteis para ela. Alguns exemplos podem ser: realizar pagamentos e receber transações econômicas, poupar, obter empréstimos ou contratar produtos de seguro.

Quando uma pessoa não tem acesso a esses serviços, diz-se que está em situação de exclusão financeira.

Esta última situação é mais comum na maioria dos países em desenvolvimento, embora nas sociedades avançadas também exista um percentual não negligenciável de pessoas em situação de exclusão financeira ou em risco de estar.

Situação da inclusão financeira na Espanha

A consultoria Analistas Financeiros Internacionais (AFI) publicou recentemente um relatório intitulado "Inclusão financeira na Espanha". Dele podem ser extraídas as seguintes conclusões:

A inclusão financeira é um elemento de importância essencial para alcançar um desenvolvimento econômico que beneficie todos os setores da população do país.

Neste sentido, na Espanha, observa-se uma certa regressão financeira, que não exclusão, nos setores da população de idade mais avançada. Falaremos sobre isso mais adiante.

Apesar desses últimos dados, que deveriam nos fazer refletir, o grau de inclusão financeira na Espanha é muito elevado e 95% da população possui contas bancárias.

No entanto, também podemos interpretar pelo lado oposto: isso significa que mais de dois milhões de espanhóis estão em situação de exclusão financeira.

Situação da inclusão financeira na América Latina

Por outro lado, apesar das melhorias substanciais ocorridas na última década, o grau de inclusão financeira na América do Sul e Central ainda é muito inferior ao desejável.

Existe uma grande heterogeneidade entre os diferentes países da Hispanoamérica: como exemplo, no Chile e no México, o graude inclusão situa-se em torno de 80%, caindo para 40% no caso do Peru.

De forma geral, a inclusão financeira nesses países é regida pela seguinte norma: quanto maior o número de adultos pobres e sem formação, menor o índice de inclusão financeira. Algo que, por outro lado, também é a pauta habitual no resto do mundo.

A inclusão financeira dos idosos e outros setores da população desfavorecidos

Em nosso país, está começando a se manifestar um fenômeno de regressão da inclusão financeira: estamos nos referindo aos idosos que não são capazes de lidar com caixas automáticos e novas tecnologias.

A causa desse fenômeno, nunca antes visto, é a progressiva e sistemática eliminação de agências bancárias com atendimento presencial, fazendo com que as pessoas idosas tenham obrigatoriamente que recorrer às novas tecnologias para administrar suas contas.

De fato, está aumentando consideravelmente o número de idosos que agora dependem de seus familiares jovens para gerenciar virtualmente suas economias ou utilizar caixas automáticos, quando se trata de pessoas que, apesar da idade, estão perfeitamente capacitadas para realizar praticamente qualquer operação bancária no balcão.

Este é um problema ao qual as autoridades e as entidades bancárias devem prestar especial atenção, pois facilmente pode resultar em exclusão financeira se a pessoa idosa vive sozinha e não tem parentes próximos.

A outra questão pendente em nosso país é conseguir que as pessoas dos setores mais desfavorecidos da sociedade abandonem sua atual situação de exclusão financeira.

Não devemos esquecer que isso pode ser uma consequência direta da exclusão social, mas também pode acontecer ao contrário.

Neste sentido, diversos organismos e empresas estão desenvolvendo iniciativas voltadas para a inclusão financeira dessa última tipologia de pessoas.

Melhores iniciativas de inclusão financeira

Ter acesso a uma conta de transações é um primeiro passo para uma maior inclusão financeira, pois é a única forma de poupar de forma segura e realizar operações básicas como enviar e receber pagamentos.

Uma vez dado esse primeiro passo, essas pessoas têm diante de si um mundo de novas possibilidades, pois podem acessar outros produtos financeiros, como crédito ou seguros, mesmo quando as quantias de dinheiro que manejam são pequenas.

Nesse sentido, as melhores iniciativas de inclusão financeira disponibilizam em suas plataformas diversos microprodutos financeiros, como

Através do microcrédito, micros poupanças e micro serviços, às pessoas desfavorecidas podem acessar pela primeira vez às facilidades financeiras, o que lhes permitirá conhecer os mecanismos de funcionamento desses produtos, avançar em seu próprio processo de inclusão financeira e, sem dúvida, melhorar sua qualidade de vida.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.