News

Análise preditiva no setor financeiro: Um mar de oportunidades.

Os momentos preditivos no mundo dos seguros ocorrem quando eventos relevantes em nossas vidas acontecem, como casamento, ter filhos ou comprar uma casa. O contexto imediato e o bombardeio de informações aos quais estamos expostos também influenciam, levando-nos a priorizar a segurança própria e a de nossa família.

Sumário

Segundo o cientista comportamental Peter Hovard em seu estudo para RGA UK, as estratégias que incluem momentos preditivos permitem às seguradoras (e bancos) concentrarem-se em alcançar novos potenciais clientes. Acabou-se a competição pelas migalhas, é hora de reduzir o custo de aquisição empregando inteligência artificial, aprendizado de máquina e processamento de linguagem natural.

As novas tecnologias estão ao seu serviço. Vamos contar como tirar proveito delas:

Finanças e inovação. Seguradoras e bancos no topo da onda

As ferramentas que mencionamos (IA, ML e PLN) permitem às empresas analisar grandes quantidades de dados históricos em tempo real para identificar padrões, prever riscos/oportunidades e melhorar a tomada de decisões. As novas técnicas de pesquisa de público exploram as crenças dos participantes e são muito valiosas para entender melhor as atitudes humanas e o comportamento de compra de produtos financeiros.

Na verdade, o retorno sobre o investimento surpreendeu os céticos. Com a chegada da IA generativa, o valor da tecnologia é mais tangível do que nunca. Os líderes das empresas estão integrando-a com sucesso em suas operações e obtendo grandes benefícios, o que nos leva a uma fase de adoção acelerada. E tudo isso em ambientes corporativos e altamente regulamentados, onde fornecer informações financeiras precisas e garantir a conformidade regulatória são fundamentais.

Recentemente, a consultora Gartner previu que até 2028 50% das organizações terão substituído suas abordagens atuais de análise de dados por outras baseadas em IA. Sem dúvida, muitos já sabem que as chamadas finanças autônomas podem melhorar o desempenho empresarial ao minimizar o fardo da análise de dados.

Mas, como os departamentos de inovação podem aproveitar este momento e explorar o potencial da inteligência artificial?

Um momento para desfrutar: agora você pode investir com garantias em IA 

Tendo em mente estas três questões, você pode garantir o sucesso de sua entidade:

Buscar o interlocutor ideal.

Existem fornecedores de tecnologia especializados no mundo das finanças que oferecerão os desenvolvimentos que melhor se adequam às suas necessidades. Uma vez que a flexibilidade é uma de suas premissas, eles garantem que futuras adaptações e mudanças estejam cobertas.

Aproveitar parcerias e colaborações na indústria.

Para se manter atualizado sobre as últimas tendências e desenvolvimentos neste campo. Você obterá ideias e perspectivas valiosas sobre sua evolução e diferentes casos de uso. Também descobrirá riscos e oportunidades emergentes.

Avaliar a viabilidade da adoção de IA.

No contexto da infraestrutura e operações existentes dentro da organização. Isso envolve identificar possíveis barreiras e obstáculos. Às vezes, a opção mais simples pode ser incorporar módulos de marca branca que são instalados através de APIs.

Rever a operação manual, na maioria dos casos repetitiva e cara, é crucial para começar a procurar soluções. Você precisa avaliar os benefícios das novas tecnologias (muito mais eficientes e precisas), considerar a economia de pessoal e instalações e calcular o ROI das novas ferramentas. Você ainda está a tempo de surfar com os grandes da indústria!

Gostaria de calcular o ROI que obteria ao aplicar um módulo com inteligência artificial em sua entidade? Envie-nos uma mensagem!

Conhecendo melhor o consumidor para aumentar o volume de negócio

A análise dos momentos preditivos ajuda as FinTech a entender melhor os usuários e hiperpersonalizar seus produtos para atender às suas necessidades individuais. Através da análise de dados demográficos, históricos de transações, comportamento online e outras fontes de informação, as startups segmentam os consumidores, antecipam suas preferências e desenvolvem estratégias de vendas mais eficazes.

Isso se traduz em maior retenção de clientes, redução dos custos de aquisição e, por fim, aumento da receita das empresas a que oferecemos nossos serviços. Todos sabemos o quão competitivo é o mercado financeiro e a urgente necessidade de se diferenciar. A vantagem das FinTech é que elas continuam encontrando novas maneiras de se diferenciar continuamente.

A análise preditiva ajuda a identificar oportunidades únicas e a oferecer propostas de valor exclusivas. Ao usar dados internos e externos, podemos obter informações para desenvolver produtos e serviços que superem a concorrência. Na Coinscrap Finance prevemos uma aceleração na adoção dessas tecnologias ao longo deste ano.

Os casos de uso estão se diversificando. Analisamos o estudo de Peter Hovard

Em outros setores, os chatbots de atendimento ao cliente, a revisão legal de documentação, os sistemas de gestão de energia e sustentabilidade ou o diagnóstico e triagem de pacientes com Inteligência Artificial estão causando uma verdadeira revolução. Esta nova onda é realmente emocionante em termos de suas infinitas possibilidades.

Vamos agora detalhar o estudo de Peter Hovard

Foram recrutados 2.895 participantes e prestou-se atenção a vários eventos relevantes de suas vidas:

  • Se o participante tinha descendência e sua idade.

  • Se o participante possuía uma propriedade e quando a comprou.

  • Se o participante havia passado por um luto nos últimos 12 meses ou conhecia um amigo ou parente que o havia feito.

O experimento apresenta situações hipotéticas que contêm os tipos de informações que os consumidores podem estar consultando através da internet e que têm potencial para criar um momento preditivo. Essas situações variam quanto ao potencial de despertar a consciência sobre a necessidade de contratar um seguro de vida.

Os participantes foram divididos em seis grupos. Primeiro, foi pedido a cada grupo que lembrasse ou imaginasse atividades online relacionadas aos três aspectos mencionados. Depois, que escolhessem entre três produtos fictícios online relacionados a eles. Analisou-se como as simulações afetam a receptividade dos participantes ao seguro de vida.

Para isso, eles usaram técnicas de neurociência, em colaboração com a agência de pesquisa Walnut Unlimited. Eles demonstraram que, quanto mais forte é uma atitude, mais acessível ela é para a memória e, portanto, mais provável é que guie o comportamento. Está claro que ainda é necessário persuadir os consumidores a comprar um seguro de vida, mas graças à tecnologia, saberemos quais pessoas sentem a firme necessidade de contratá-lo.

Uma desafio comportamental muito conhecido é que as pessoas tendem a ser mais influenciadas pelos possíveis ganhos e perdas a curto prazo do que pelos ganhos e perdas a longo prazo. Isso é uma das bases das finanças comportamentais. Se quiser saber mais, não perca nossos próximos posts.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.