News

Tecnologias disruptivas que mudaram a banca

O setor bancário internacional está a passar por um processo de digitalização em que se aprofunda a intervenção tecnológica e o desenvolvimento informático. No entanto, este fenómeno não é novo: a sua evolução baseia-se em certas tecnologias que mudaram significativamente a banca.

Sumário

Digitalização da banca

A digitalização do setor bancário passou por mudanças significativas ao longo dos últimos vinte anos. O surgimento de novas tecnologias e dispositivos móveis, juntamente com melhorias na conectividade e em serviços de informática de alto desempenho, criou um novo ecossistema comercial capaz de acomodar a maioria das operações tradicionais do mercado.

A digitalização da banca é um processo contínuo no qual novos recursos e soluções digitais foram gradualmente adicionados para processos de gestão, atendimento ao cliente e marketing, entre outros. A acessibilidade aos diferentes tipos de sistemas operacionais e parcerias comerciais com empresas de tecnologia favoreceram a sua implementação.

No entanto, inicialmente, a maioria das melhorias e tecnologias implementadas foram consideradas secundárias pelos atores do setor. De fato, antes de serem adotadas pelo setor bancário, a maioria dessas tecnologias desenvolveu-se de forma independente em outros setores.

Tecnologias disruptivas: A transformação digital na banca

Atualmente, este setor está passando por uma transformação integral de suas estruturas e modelos de negócios, com foco principalmente na presença online e no investimento em desenvolvimento tecnológico. De acordo com o relatório MPIx realizado pela Smartme Analytics, em 2021, o uso de aplicativos de banca digital aumentou em 24 pontos, elevando o total para 84,5% da população espanhola.

Ao mesmo tempo, a consultoria Gartner alerta que a transição para serviços digitais representa um atributo competitivo, permitindo a redução dos custos operacionais em 30% e a melhoria do desempenho dos processos de trabalho em geral. O mesmo ocorre com a automação das operações e o aprendizado de máquina. De acordo com Banco de Espanha, essas tecnologias representam uma melhoria no controle do risco financeiro do crédito entre 12 a 17 % de poupança.

As tecnologias mais disruptivas na banca

A digitalização da banca é um processo em evolução. Este processo foi acelerado durante a pandemia, quando a sociedade em geral foi obrigada a migrar para o digital por um período prolongado. A gestão remota e as soluções digitais facilitaram a transição, graças às seguintes tecnologias disruptivas que mudaram a banca.

Embora tenhamos mencionado os efeitos das tecnologias que transformaram o setor bancário, as características destas e seu impacto dentro do setor merecem uma análise mais detalhada. Justamente por isso, a lista a seguir inclui as tecnologias mais disruptivas que mudaram a banca.

Métodos de pagamento digital

Um dos primeiros avanços no processo de transição para o ambiente digital bancário foram os métodos de pagamento que possibilitaram a capacidade de realizar transferências digitais válidas e seguras.

Isso inclui empresas como PayPal, uma das primeiras a ter sucesso, mas também as diferentes arquiteturas de computação desenvolvidas a partir de seu modelo: a tecnologia NFC e os códigos QR transformaram dispositivos móveis em carteiras eletrônicas, enquanto empresas como Google e Apple introduziram os primeiros cartões de pagamento digitais.

Big data e bases de dados

Esta tecnologia da informação é fundamental para a prestação de serviços digitais de alto desempenho, permitindo melhorar a segmentação de mercado e criar melhores perfis de usuário, bem como os tipos de operações que costumam realizar.

Seu desenvolvimento gradual e progressivo é fundamental para gerenciar bases de dados e fundamentar o open banking: a troca de informações financeiras com provedores de terceiros e métodos de pagamento . Atualmente, representa uma das áreas de desenvolvimento mais importantes do setor, com Diretiva de Serviços de Pagamento PSD2 e as interfaces de programação de aplicativos ou APIs.

Sistemas de inteligência artificial

Neste caso, trata-se de uma tecnologia da informação de nível avançado que melhora significativamente o desempenho dos sistemas bancários e as operações de gestão pessoal. Portanto, é indispensável para gerenciar o volume atual de operações.

Isso é conseguido criando algoritmos com base no processamento de bases de dados, conferindo a esses sistemas a capacidade de resolver problemas e realizar tarefas automaticamente. A inteligência artificial, embora limitada no momento, permite manter uma gestão de processos eficiente e econômica.

Descubra como a inteligência artificial está a ser integrada no sector bancário, seguindo esta ligação

Internet das coisas

Finalmente, este desenvolvimento envolve tanto tecnologia da informação quanto eletrônica. De fato, combina programação e criação de sistemas operacionais reduzidos para dispositivos de diferentes tipos.

A chamada Internet das Coisas reúne uma série de elementos para aproveitar a conectividade dos dispositivos à internet. Essa conectividade possui protocolos de segurança que garantem a legitimidade das operações e transações realizadas pelos consumidores, facilitando o uso de serviços bancários e gestão de contas online.

O setor bancário está passando por um processo de transformação significativo. No entanto, isso não teria sido possível sem certas tecnologias que mudaram a banca e estabeleceram os padrões atuais de digitalização.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.