News

Blockchain e open banking: este é o futuro que nos espera

La informação financeira de livre circulação, conhecida como open banking, representa um salto qualitativo para o setor bancário. Precisamente por isso, considera-se fundamental a integração desse tipo de sistemas com a tecnologia blockchain, especialmente no que diz respeito aos contratos inteligentes ou smart contracts.

Sumário

O chamado open banking é um novo ecossistema de serviços financeiros que envolve uma multiplicidade de jogadores: bancos tradicionais entrando nesse campo, bancos nativos do ambiente digital ou neobancos e empresas de tecnologia financeira ou fintechs, entre muitos outros.

Open banking e fintech: um novo paradigma para o setor financeiro

O desenvolvimento indiscriminado da informática produz mudanças constantes nos mercados e ecossistemas financeiros atuais. Desde as interfaces de programação de aplicativos, ou API, até as diferentes iniciativas que regulam seu uso, percebe-se uma maior abertura dos serviços financeiros.

Nesse sentido, o que caracteriza o open banking é a relação entre esses diferentes agentes do setor. Ou seja, a livre circulação das informações financeiras dos clientes e usuários. Essa circulação está dentro do quadro regulatório estabelecido pela Diretiva de Serviços de Pagamento PSD2 da União Europeia. Esta define os requisitos obrigatórios para a obtenção e proteção de dados por meio das APIs.

Diante dessa situação, a maioria dos referentes do campo das finanças destaca a necessidade de integração dos diferentes operadores do setor e das empresas de tecnologia em uma infraestrutura informática comum de acesso livre. Essa estrutura, como foi apontado várias vezes, já existe: trata-se da tecnologia blockchain, especialmente a de segunda geração.

De fato, sustenta-se que a infraestrutura criptográfica usada para apoiar a existência de criptoativos, aplicativos descentralizados e os famosos tokens não fungíveis, ou NFTs, é adequada também para apoiar as operações e serviços do open banking. É exatamente por isso que se está falando em uma nova geração de serviços financeiros: o open banking cripto.

A tecnologia blockchain aplicada ao open banking

Como mencionamos anteriormente, a banca aberta permite aos bancos, instituições de crédito e diversas instituições financeiras a possibilidade de acessar — mediante consentimento prévio — as informações bancárias dos usuários por meio da implementação das APIs.

Graças a isso, o desempenho das operações melhora consideravelmente e surgem novos tipos de serviços e produtos nativos do ambiente digital, os quais são personalizados de acordo com o perfil de cada usuário. Nesse sentido, a implementação da tecnologia blockchain é especialmente atraente: não apenas melhora o desempenho, mas também mantém um padrão muito alto de segurança, transparência, privacidade e integridade das informações..

Isso é especialmente verdadeiro no caso da tecnologia blockchain de segunda geração: isto é, a capacidade de produzir aplicativos descentralizados que permitem criar novos produtos e oferecer novos serviços. Estes utilizam contratos inteligentes ou smart contracts: operações que são executadas automaticamente e garantem o cumprimento das condições estabelecidas.

Atualmente, no ecossistema financeiro do open banking, a maioria das empresas e instituições possui seus próprios repositórios de dados e informações financeiras de seus clientes. Com a tecnologia blockchain, a metodologia seria a mesma, embora as diferentes APIs utilizassem uma mesma arquitetura de computação que favorece a circulação de informações no ambiente cripto.

O futuro que nos espera: principais aplicações desta tecnologia

Aplicar esta tecnologia ao open banking requer uma reconfiguração dos serviços atuais do setor para operar com aplicativos descentralizados e contratos inteligentes. No entanto, isso implica uma migração viável, pois a maioria das operações e serviços financeiros do mercado já existe de uma forma ou de outra no mercado de criptoativos.

Como a tecnologia blockchain está tão desenvolvida, as principais atividades do setor financeiro podem ser realizadas usando criptomoedas e criptoativos. Nesse sentido, existe a possibilidade de fazer empréstimos, solicitar financiamento ou investir nosso dinheiro.

Uma das principais aplicações esperadas da implementação da tecnologia blockchain no open banking é a possibilidade de realizar análises de risco e avaliação do histórico de crédito de forma eficaz e precisa para oferecer financiamento personalizado, de acordo com o perfil da pessoa e sua capacidade de pagamento.

Além disso, permite solicitar financiamento por parte dos usuários, pois as pools de liquidez podem ser usadas para obter empréstimos, créditos e seguros a um custo menor. Da mesma forma, os usuários podem contribuir para essas pools de liquidez para obter retorno sobre seu capital — semelhante aos depósitos a prazo e outras ferramentas de economia —.

O chamado open banking se constitui como um ecossistema de serviços financeiros no qual múltiplos atores bancários e não bancários compartilham informações financeiras sobre seus clientes. Justamente por isso, acredita-se que a tecnologia blockchain e os contratos inteligentes representam o próximo avanço.

Inscreva-se em nossa newsletter e receba nossas últimas notícias diretamente na sua caixa de entrada.